30 de jan de 2010

Via vida



Quase uma comédia vivida em meio ao risco comedido.

Cato um suspiro que venha calhar docemente ao drama patético.

Todos os dias persisto e percebo que aprendo um estudo retido.

Incido não tanto quanto o exigido contento.

Não queiras cair ao percorrer do frio trilho

Tortura-se em caminhos obscuros e tortuosos

É visível perseverança alçada aos teus olhos convictos.

Seria uma loucura insana não desejar?

Nascer para uma vida cotidiana rotulada

Uma rotina ambígua mas feliz da idade


Contido vagaroso e lento transformo-me!


Ando a contento e tanto tento .


Que aprendo e reparto se comigo andas.


Quase tudo que trago encarnado.


Quase!