26 de nov de 2012




Se no voo não saem as asas, 
se o abismo não principia a via, não existe voo, 
em vão não vai haver um pouso, perdemos o único recurso para o socorro, não há mais como voltar. Rasteja-se para seguir. 
Adaptações ao longo do tempo necessárias para a sobrevida.

Há males em processo de mutação. Pode chegar o escuro, já não há tempo para pesar  medos. Só a  ansiedade maldita, ou bendita, avança nes...