Google+ Followers

10.4.18

Viajar



reinventar um canal do tempo
rebobinando a alma
em reecontros antigos
almas raras
antiquas
rever o resgate através
de um mural
paredes gastas
sobreviventes náufragos
agonizantes de tempo
perdido
no reencontro
mergulhar no riso
seco
rir da dor
“uma antiga alegria”
espantar-se no que já fora
caminhar equilibrando-se em
um trôpego gole
brinde à morta vida
revigorada
de tempo em tempo
quaisquer rios que
valham a pena
as galináceas proibidas
de saltar na infância
boa viagem de quando em quando
turbilhão
na casa cacos
sobreviventes
uma viagem meio a maio
renova-se a calma
em pouco tempo
quase junino


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escrevam...

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.