Google+ Followers

26.5.18

Engasgo

trago gole cuspido de café sem tomada
amargo olhar engolindo desejo seco
amarroto sorriso  aliso rugas revistas
com alma enternecida trago um rumo
                  sem rio
saboreio não desfruto  abro portas
passo luz  deixo  abertas finas frestas
visto vergonha engomada de pouca fé
                no armário   
goma endurecida  vidro via cristal
toco troco comprado repasso dinheiro
                     gasto
apanho bagagem quebrada  seco fio a fio
desentender te a noite passar no trilho liso
esperar o fim da via.  Des co nhe cer-te!
                    ~~——//\O

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escrevam...

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.