2 de ago de 2009

Tais anjos perturbados

angel

Pessoas inquietas não transportam jamais paz. Sorriem "falsitariamente" perdidos em vão em uma opaca luz. Nada durará eternamente, nem máscaras ou faces serão capazes perdurar. Estes tristes tolos dizem tentando convencer a si próprios que fazem o bem, quando desconhecem o quanto de mal trazem em seus carmas despencados. Prestes a caírem, pela podre maldade exercida, pobres irrequietos, não escapam do mal que trazem em si quando desconhecem o mal trazido ao invés de lançado. Coitados, eles conseguem sorrir em inocente maldade. Insisto, fazem o mal consciente pelo mau hábito de desconhecer o que seria enobrecer seus espíritos. Descobri que alguns anjos, berram feitos crianças e outros nem sabem dizer não. Muitas almas atormentadas convivem neste meio. Coexistir bem e mal, luz e trevas, anjos e demônios, eu e vocês a beira de um precipício. Lembrara que ainda resta-me o voo azul e de paz. Almas irrequietas... Desconhecem a complexidade da simplicidade como revolução. Tais anjos perturbados, pessoas que sorriem constantemente sem perceberem a falta de salvação. Já não mais enxergam e os que veem fingem desconhecer. Perdoai-vos, mesmos, Senhor.

30 de jun de 2009

O pão nosso de cada dia, dificilmente deglutido







Nas páginas apresentadas muitas vezes não podemos enxergar a verdade estabelecida e exposta. Quanto mais poderemos esperar por trás disso tudo?
A saudade petrificada em forma de tristeza não permite sorrir. Tem um vulto passado, carregado, jamais apagado. Tem os pássaros, os abutres e as malditas asas inalcançáveis. O que seria do vôo sem o abismo para propiciá-lo? Quem traria as asas desse vôo nato?
Como se pudéssemos trazer a tona da mente o corpo. Emergir da lama pobre ou do outono passado o ato de voar para o verão e a primavera, extintos. Ressurgir a luz da resolução.
As estatísticas precisam prevalecer aos homens de gravata e poder doentio. Porque viver, conduzir, planejar, executar e enxergar, entre o óbvio e o humanizado, entre o ideal e a realidade, entre a extrema simplicidade e o fatal, são desnecessariamente embaraçados. Os sãos deixam-se ser arrastados pelos doentes. A probabilidade de acertos com a fúria de uma fria administração, poderá ser a curto ou em longo prazo, inevitavelmente, fará o mal prevalecer. Mal estabelecido, difícil restabelecer. Impossível conviver com a carniça e os abutres em vão poder.nxergar a verdade