30 de jan de 2010

Via vida



Quase uma comédia vivida em meio ao risco comedido.

Cato um suspiro que venha calhar docemente ao drama patético.

Todos os dias persisto e percebo que aprendo um estudo retido.

Incido não tanto quanto o exigido contento.

Não queiras cair ao percorrer do frio trilho

Tortura-se em caminhos obscuros e tortuosos

É visível perseverança alçada aos teus olhos convictos.

Seria uma loucura insana não desejar?

Nascer para uma vida cotidiana rotulada

Uma rotina ambígua mas feliz da idade


Contido vagaroso e lento transformo-me!


Ando a contento e tanto tento .


Que aprendo e reparto se comigo andas.


Quase tudo que trago encarnado.


Quase!

7 de jan de 2010

Hoje



141209-1555

Mesmo que eu calasse o resto da vida, o eco de tudo vivido persistiria a seguir valendo o peso na tua cruz. Por mais que meus pés reclamem, sigo o meu caminho. Ora luz da mente, ora luz do coração porque somos um pouco de tudo que nos deixamos elevar. Não quisera ser ou fazer-te: ovelha de sacrifício, embora muitas vezes quando somos sacrificados fomos de certa forma usados para melhoria de outrem ou, vice-versa. Mesmo que eu gritasse tudo o tempo inteiro existido, jamais poderia voar se assim não fosse acontecido. A iniciação põe fins e permitira o início de uma trégua. Paz e serenidade caminham comigo todos os santos dias. Mesmo que a minha língua não principiasse meus dedos comunicariam timidamente o acontecido. Registros aqui descritos. Proponho todos os dias, permitir-me, mudar conscientemente. Mudar, posso mesmo permitir ao tempo cronológico esta faceta? Mudamos mesmo que não percebamos. Mudo, emudeço sempre canto de paz. Que 2010 seja justo a todos. Que o amor ao próximo seja perene sendo a nossa vontade praticada dia a dia.